8 de jun de 2015

SUPER GTS 2 – Terceiro round, segunda vitória de Lucas Furlan e Diego Costa no campeonato

O "Round 3 – SUPER GTS in TOKYO CITY", terceiro round do calendário da segunda temporada do SUPER GTS, foi realizado no circuito civil de Tokyo, denominado Tokyo Route 246, por volta das 22h do dia 6 de junho de 2015. Os vencedores foram Lucas Furlan (#5 FPR DENSO Supra) na GT500, e Diego Costa (#8 Vette Racing) na GT300.

Olá! Primeiramente, queria agradecer a paciência de todos os pilotos que aqui estiveram presentes, pois a corrida foi forçadamente adiada por conta do servidor aleatório do GT6, que na ocasião original (dia 30 de maio) não colaborou nem um pouco conosco e todos foram obrigados a recolher seus carros para tentar correr na semana seguinte. Enfim, o cronograma foi o mesmo e felizmente deu certo! Além de ter proporcionado uma das corridas mais legais da história do online da GTStage. Com vocês, o report do Round 3!

Primeiro, deve ser mencionado o qualifying, que teve como pole position Lucas Furlan, de #5 FPR Supra e Diego Costa, com o #8 Vette Racing. Sem interferência do servidor, as duas sessões ocorreram normalmente no dia 29 de maio. O resultado você pode conferir clicando aqui.

A corrida, na GT500, começou fervorosamente: os quatro primeiros colocados se misturaram entre si. Lucas, o pole, perdeu rapidamente a primeira colocação pra aquele que pode ser considerado o grande nome do campeonato: Alexandre Sombra, que corre de GT-R (#11 Schatten Racing GT-R). O problema é que isso não durou uma volta, pois o Supra é um dos melhores carros de reta, e aproveitou a passagem pela reta dos boxes para chegar junto e ter a preferência na primeira curva.

Enquanto isso, no terceiro lugar, Denner (#21 RD Supra Bebê 45T) e Nick Nagano (#1 NAG-R HSV-Evo LM) tentavam de tudo em ser tornar um melhor que o outro. No início, Denner se saiu melhor, mas não durou muito tempo para que Nick obtivesse a terceira posição em busca da segunda, ocupada por Alexandre.

Começou uma das batalhas mais importantes de toda a corrida.
Nenhum desses dois economizou na direção. Com acertos e pacotes aerodinâmicos muito parecidos (nas conversas de paddock, os dois supostamente andaram praticamente "sem asa" na corrida, a fim de tentar se equalizar com o todo poderoso carro e piloto do momento: o Supra e Lucas Furlan), os dois deram um show de pilotagem e proporcionaram um pega dividindo a torcida pro lado rosa (ui!) e pro lado vermelho da força. E claro, acompanhado do drift em boas ocasiões, especialmente quando ambos estavam com pneus bastante gastos.

Não menos importante, estava Denner, decaído na sexta posição, atrás dos dois Lexus SC430: o de Tavares "JR" Junior, o #82 Forrozin Fast, e o de Otto Wilson, o #99 Tacit Ronin. Em situação muito similar a de Nagano e Sombra, Otto e Junior foram mestres em suas direções e proporcionaram um pega bastante interessante no meio do pelotão... Bem, Otto, por sua vez, foi "menos mestre" que Junior, uma vez que o #99 beirou algumas vezes nos muros de Tokyo, a ponto de uma delas danificar temporariamente seu eixo dianteiro – e ceder ultrapassagem a JR. Otto, na primeira parte da prova, sempre teve Denner em sua cola, até na hora de parar para troca e reabastecimento.
Nagano e Sombra, a dupla badalada da corrida, entrou no pit exatamente quando o relógio da corrida marcou 20 minutos decorridos de prova. A estratégia aparentemente era a mesma e os dois caminhavam à duas paradas. Lucas, no céu (pra dizer que ele já estava longe pra caralho, folgado na primeira posição), parou na volta seguinte e evidenciou uma segunda parada, também.

Na verdade, todos evidenciaram... Exceto JR, que segurou até onde dava o seu #82 Forrozin Fast SC430, que completou a corrida em 30 minutos com os mesmos compostos. Foi o único da classe GT500 a apostar numa única e arriscada parada – que, vale ressaltar, quase deu certo. Lucas acabará por passar JR logo quando este entra nos boxes. Voltou atrás de meio mundo, mas relembre: o único apostando em uma parada, tava na dele... Era certo de que, uma hora ou outra, ele viria a se tornar líder, já que a margem de distancia entre todos os carros era pequena.

A grande diferença de velocidade do modelo turbo da Toyota e a versão luxuosa aspirada ficou ainda mais evidente na reta, quando JR encontrou Denner pelo caminho, já desgastado com pneus do primeiro stint. O Lexus é melhor de curva.

Para Nick Nagano e Alexandre Sombra, pouco mudou: os dois continuaram o pursuit da segunda posição. Novamente pararam na mesma volta e combinaram a mesma estratégia, que infelizmente não foi o suficiente pra chegar perto de Lucas. Com erros de Alexandre, Nick conseguiu uma boa oportunidade de se aproximar e tomar o cobiçado segundo lugar "com cara de primeiro lugar". Depois do desfecho, Alexandre perseguiu o campeão do ano passado, tomou a posição de volta, mas no fim, não deu certo. Para piorar, foi nocauteado por uma tentativa fracassada de um GT300 ceder-lhe a posição. Corrida desastrosa para o piloto, que assim como Nagano e Denner, reside em Fortaleza.
Falando em Denner, melhor para ele: quase desacreditado na última colocação da classe, com bom aproveitamento (e com a rodada de Sombra), chegou em terceiro, apagando o mau desempenho em Fuji e reeditando seu lugar na classificação do ranking. Sombra conseguiu um quarto lugar, quase perdido pra JR, que a titulo de afirmação, não conseguiu segurar o primeiro lugar – que mais parecia garantido, e teve que parar para reabastecer. Otto fechou a lista da GT500 em último.

Para a GT300, mais um passeio de Diego Costa, o #8 Vette Racing. No entanto, é bom ressaltar que o piloto precisou ficar esperto toda hora, por causa de uma certa dupla rotativa, que vinha muito forte pra essa etapa: Maciel Claudino e o seu #12 Atom Joker RX-7, de pintura nova e que o organizador do campeonato está querendo apelidar de "Hurricane".
Já na primeira volta, rapidamente Diego Costa abriu uma margem enorme, de mais de um segundo. O piloto quase engatilhou a turma da GT500. Após 6 voltas, já era possível ver o piloto a 10 segundos de todos os demais de sua classe.

Maciel, por sua vez, estava em uma situação similar na segunda posição. Porém, não ia demorar pro piloto quase ter seu Atom Joker ovacionado pelos outros 300, em função de uma leve batida que aproximou Gian Carvalho (#85 OAK Corvette Z06) e Anderson da Silva (#36 MB DRT SLS), dando início a batalha mais importante da GT300 – que assim como a GT500, também foi o segundo lugar.

Quietos, Rafael Pereira (#32 USTIO IS350) e Clayton Nemezio (#65 WILD Venom Impreza) chegaram a atormentar o pelotão da frente, porém, rapidamente perderam rendimento, mas protagonizavam um bom pega sob a quinta colocação da classe. O primeiro citado venceu por mérito a última corrida em Fuji e qualquer posição à frente seria importante pra continuar na liderança do campeonato. Enquanto que Clayton, batizado pela comunidade como "tio", coleciona uma série de corridas abandonadas e/ou sem brilho e destaque. Mas (in)felizmente, tio não é pior que Raphael Capuchinho, que mais uma vez, fez papel de lanterninha em uma corrida da SUPER GTS 2, que está exigindo até demais de seus pilotos.
Clayton, no decorrer da primeira parte (e com a parada de Rafael Pereira), buscou algumas posições a frente. Enquanto Anderson garantia a segunda posição livremente a mais de 10 segundos do terceiro, tio encontrou Maciel e Gian pra brigar, algo inédito pro piloto do #65 WILD Venom Impreza, acostumado a protagonizar passeios solitários nas últimas posições. Foi seu melhor momento na corrida. Mais tarde, conseguiu até fazer a segunda melhor volta da classe – a primeira, vocês sabem, pertenceu de ponta a ponta pelo #8 Vette Racing, totalmente imbatível nesta prova.

Em estratégias diferentes, Maciel conseguiu distanciar-se de Gian, seu principal rival da primeira até a segunda metade da prova. Deu tempo de buscar Anderson, que tentava a todo custo levar sua #36 MB DRT SLS ao pódio em segundo lugar, tentando fazer seu melhor feito em uma corrida na GTStage. Lembrando que Anderson fez uma única parada, mas o desempenho não colou e o segundo lugar ficará para próxima...
Maciel passou com seu "Hurricane" tranquilamente, ao fim da corrida, e garantiu sua segunda posição, depois de dois quarto lugares até agora (e considerando esta como sua melhor corrida até hoje na GTS). Gian Carvalho, o outro Corvette, como foi citado, protagonizou uma boa batalha pelo segundo lugar, mas este estava em estratégia diferente e acabou perdendo posição até pro Rafael, discreto, com o #32 USTIO IS350. Clayton, apesar do pequeno show que deu perante aos outros pilotos, ficou em penúltimo.

Com o resultado desta corrida, no campeonato de pilotos, Lucas Furlan, na GT500, dispara pra ousados 24 pontos, seguido por Denner, sendo os dois Supra's inscritos os primeiros colocados da classe. Em terceiro, vem o campeão do ano passado, Nick Nagano, tentando intervir com o HSV-010 e colocar ele no seu devido lugar. Sombra chega empatado com Junior, mas o piloto do #11 Schatten Racing GT-R chegou uma vez em segundo, tendo a preferência pela quarta posição.

Na GT300, Diego volta a assumir a liderança, depois do abandono que teve em Fuji. O piloto soma 24 pontos, exatamente como Lucas Furlan. Rafael Pereira segue em segundo, com 21. Maciel fecha o top 3 com 18 e é seguido respectivamente por: Gian, Anderson, Clayton e Capuchinho, dos que participaram nesta etapa.
INTERVIEW

Classe GT500
Primeiro lugar
#5 FPR DENSO Supra / Lucas Furlan
"Corridão... Não esperava ganhar, pois estava esperando ver um GT-R na minha frente sobrando, fiquei surpreso em ter se distanciando de todos. De inicio queimei largada perdi três posições, logo na primeira curva, com um incidente, já pulei 2 posições, dali em diante foi só buscar o Sombra que eu achava que ia ser muito difícil, mas foi tranquilo... Eu acho que isso foi estratégia de lastro (risos), até que eu vou lá e paro com 21 minutos de corrida, passam 22, 23, 24... 30, até que JR para pra fazer a troca, falei pra mim mesmo: fodeu. Ele vai ganhar essa porra, mas deu pra buscar JR, que infelizmente teve que parar na última volta se não era "Rubens" garantido. Eu tive apenas um imprevisto com o Diego, mas foi total culpa e minha peço desculpa pela porrada. Naquele curvão de Tokyo no final dele na volta 35 estava atrás dele eu fui seco achando que espalharia pro lado direito e acertei ele, total culpa minha, de resto foi tranquilo, agora partiu 8ª posição em Suzuka."

Segundo lugar
#1 NAG-R HSV-Evo LM / Nick Nagano
"Bom, estou feliz por essa corrida. No início de prova fui prensado pelo Denner, num lance totalmente não-intencional, coisa de corrida e que não preciso tirar mérito nenhum. Ele se atrapalhou logo depois, umas duas voltas atrás, de forma similar. Mas como disse, são coisas de corrida. Tentei de tudo pra buscar o Lucas Furlan e o Alexandre Sombra no início de prova. O último citado andou num ritmo muito parecido com o meu e em partes consegui se aproximar, mas ele sempre recuperava e distanciava rápido. Não tive problemas com retardatários, mas tomei um susto apenas na hora de passar o Diego e o Gian, a dupla de Corvette. Nada que atrapalhasse a corrida dos dois. Cheguei a ver retardatário se escorando na parede pra ceder posição... Não é pra tanto, galera. Uma hora a gente passa vocês, não precisam forçar passagem, não. Enfim... Muito boa a corrida. Pena que o Junior não ganhou, pois essa corrida era pra ser dele (botando lenha na fogueira mesmo, hahaha... partiu ir com batatas fritas de McDonalds pra Suzuka). Parabéns a todos e bora correr na etapa mais importante do calendário, o All Stars IV em Suzuka."

Terceiro lugar
#21 RD Supra Bebê 45T / Roberto Denner
"Meu ritmo caiu por mudança de rotina, sem ter tempo de dar umas voltinhas desde domingo passado... Larguei bem, mas acabei me atrapalhando disputando posição com o Nagano e tive outro probleminha ao passar o Tio (Clayton Nemezio), eu tinha me esquecido que ele não podia me ver e acabei imprensado duas vezes na parede. De resto fui tentando ter um bom ritmo e seguindo a estrategia de duas paradas, cheguei a achar que ia me dar mal nessa corrida, mas nas ultimas voltas fui ganhando posições até chegar em terceiro. Tô feliz com o pódio. Parabéns ao Lucas e o Diego, parabéns negada, foi muito massa a corrida!"

Classe GT300
Primeiro lugar
#8 Vette Racing / Diego Costa
"Parabéns a todos, pois depois de muito tempo a corrida não teve abandonos. Sobre a corrida: a largada foi tranquila, eu esperava uma pressão do Maciel e Anderson, devido aos seus tempos no qualifying mas não aconteceu. A partir daí, mantive um bom ritmo e até faria duas paradas, mas os pneus aguentaram bem e o Maciel não parava nunca, fiquei preocupado. Mas acabei com uma parada e levei até o final. Agora complicou pra Suzuka, 100kg não vai ser fácil."

Segundo lugar
#12 Atom Joker RX-7 / Maciel Claudino
"Minha melhor corrida em campeonatos aqui na GTS. Difícil de conseguir, assim como de eu acertar estratégia e a configuração do carro... Milagre! Uma pena ter errado no começo e perdido posição para Gian e Anderson, eles me seguraram na casa do 1min42s por um tempo. Mas por outro lado as disputas e a tensão na corrida ficaram eletrizantes. Gostei de ver o Tio no pelotão! Parabéns ae ao Diego! Vamos para próxima, agora com um pouco de lastro devo voltar ao meu nível!"

Terceiro lugar
#36 MB DRT SLS / Anderson da Silva
"Os tempos do qualifying não vieram, acho que devido ao hiato de uma semana... Mas de boa, apenas um erro na estratégia que era parar por volta dos 30 minutos de prova, mas assustei com o Maciel Claudino chegando rápido e antecipei a parada que depois faria falta... Os pneus acabaram e não teve como segurar a posição. No geral, ótimo. Top 3 em duas corridas... Essa é a Dinoco... Katchuca... Katchuka!!!"

RESULTADO DO QUALIFYING
RESULTADO DA CORRIDA
RANKING DE PILOTOS
RANKING DE EQUIPES

GALERIA DE FOTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário