24 de jun de 2015

As novidades previstas para um possível 'SUPER GTS 3'


A segunda temporada do campeonato nem acabou e estamos a caminho da penúltima etapa neste sábado, no entanto, é bom deixar publicamente exposto alguns planos para a SUPER GTS numa futura temporada – a terceira, pra ser mais preciso.

Pra começar, vamos analisar alguns fatos: o SUPER GTS 2, especificamente, foi o campeonato em que mais teve disputas de vagas. Uma vaga no campeonato valia ouro, tanto que até os reservas disputaram vagas entre si para correr uma das corridas. "Aí, fulano, bora participar?", "Tô dentro! O campeonato é show!". Sabemos de alguns relatos, e só temos a agradecer o interesse de vocês, mesmo que não tenham conseguido vaga ou saíram no meio do campeonato por questões pessoais. Outro ponto que chama nossa atenção é a dedicação que muitos tem de participar de um campeonato na GTStage – em especial o SUPER GTS. Desde o ano passado, muitos consideraram o melhor campeonato já realizado em muito tempo, com um bom regulamento e enésimas disputas entre os carros da classe GT500 e GT300. O campeonato também é audiência em leitura aqui no site!

Estes são os nossos argumentos a respeito do interesse no campeonato, afinal ele existe e dobrou com a segunda temporada. Agora, vamos olhar pra frente e deixar o que já era bom, melhor, com algumas previsões do que vai acontecer no futuro.

Mas, primeiramente, vamos deixar claro que é apenas uma probabilidade do SUPER GTS 3 acontecer, apesar de que queremos que ele realmente aconteça, de fato. Mas dependerá muito da gerência, como ela vai ficar e como vai coincidir seus compromissos dentro e fora do automobilismo virtual. Vamos falar dos três nomes que cuidam atualmente da GTStage: Lucas Furlan é o piloto que mais vence nas corridas daqui e também é moderador, porém, o mesmo não tem mais força para cuidar e gerenciar campeonatos ao lado dos companheiros. Entretanto, o mesmo está de olho na nova geração e está frequentemente no Project CARS. Em situação parecida está Geovanne Ferreira, que mesmo sem console de nova geração, está inapto a organizar qualquer coisa. Enquanto que Nick Nagano, principal responsável do campeonato e da gerência do grupo, morará em outro país a partir de julho próximo e não terá mais o mesmo tempo de antes (este talvez seja o principal motivo da incógnita do SUPER GTS 3). Outra justificativa que releva ainda mais a dúvida do campeonato é que estamos na reta final de Gran Turismo 6, pois o jogo está se mostrando defasado em relação ao que está aparecendo na nova geração de consoles. Mas, se mesmo assim tocarmos o barco dentro da GTS, iremos anunciar tudo conforme aconteceu nas duas temporadas.

E, dada a probabilidade da terceira temporada acontecer, eis algumas mudanças, 99% confirmadas:

- Vaga automática para o campeão da classe GT500 e GT300 do SUPER GTS 2;
- Aumento de 10cv em todos os carros participantes;
- Lastro "ilimitado" até o último round;
- Um round com chuva forte;
- Dois rounds com pequena probabilidade de chuva;
- Um round de três horas (GTS All Stars);
- Um round completamente noturno;
- Adição de novos carros (em caso de atualizações e/ou DLC);
- Oito rounds.

O regulamento só sairá quando estivermos na certeza de que o campeonato será realizado. Se o mesmo acontecer, é certo que será o último campeonato da GTStage pelo Gran Turismo 6, que vai tentar migrar de vez para a nova geração.

"Mas como? Se não existe um Gran Turismo 7?"

Assunto para os próximos capítulos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário